ADCOL - Assembleia de Deus em Colubandê

 
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home TV ADCOL

Cultos gravados no templo sede (Matriz) da Assembleia de DEUS de Colubandê (ADCOL) .

 
E-mail Imprimir PDF

No penúltimo dia do evento, o pastor-presidente Samuel da Silva convocou os presentes a levantarem um clamor, pedindo as bênçãos para mais um dia de estudo da Palavra de Deus. Estiveram presentes o pastor Servulo Martins de Souza, vice-presidente na Assembleia de Deus no Alcântara, e a cantora Mislene, esposa do pastor Jean Max.

O pastor Jean Max foi convidado a ministrar mais uma vez à igreja, e falando com base em 1 Tessalonicenses 2.1-17, abordou três temas: Cajado e Serpentes, Paulo versus Moisés e Reascendendo a chama do milagre, este último que foi inclusive tema do artigo de sua autoria, publicado no Jornal Destaque New Gospel.

O ministrante alertou a igreja que somos crentes do final da história; a geração da figueira, conforme relata Mateus 24. “Nós somos a geração do arrebatamento, pois estamos nos finais dos tempos e o assunto escatológico é para o nosso tempo”, disse o pastor.

Ele lembrou, categoricamente, que “somos a geração que vive os dias da escatologia ou nuncologia (a Ciência que estuda o agora)”. Por isso a igreja deve mudar o seu entendimento. Paulo diz: “Não mudem” (Romanos 12.1,2).

Não devemos deixar que manifestações sobrenaturais, boa oratória, literaturas heréticas e o terrorismo gospel. Estamos diante de três grandes desafios: o desafio de continuar vendo a família como Deus a vê e entende, o desafio de não substituir a Bíblia em nossas prioridades diárias e o desafio de viver um avivamento genuíno em Cristo.

 

Última atualização ( Sáb, 25 de Abril de 2015 09:28 )
 
E-mail Imprimir PDF

Veja o que o pastor Jean Max falou durante a Escola Bíblica de Obreiros...

Última atualização ( Sáb, 25 de Abril de 2015 09:31 )
 
E-mail Imprimir PDF

O tema ministrado no quarto dia da EBOL levou a igreja a refletir sobre os perigos da ignorância

O pastor-presidente Samuel da Silva deu início o quarto dia de Escola Bíblica de Obreiros às 19h30min., ministrando a oração. O pastor Daniel Dutra cantou hinos da Harpa Cristã e em seguida o ministrante convidado, pastor Jean Max, da Assembleia de Deus na Ilha do Governador, tomou a palavra.

Com base em Marcos 12.24, o pastor Jean abordou o tema sobre a operação do erro. Ele falou à igreja que “onde há ignorância em relação às Escrituras Sagradas a probabilidade de erro é maior”. Outra ideia que, segundo o pastor opera o erro, acontece quando desconhecemos o poder de Deus.

“No padrão do erro só temos dificuldades e perigos”, disse o ministrante, acrescentando que “quando ignoramos as Escrituras e o poder de Deus somos presas fáceis do maligno e caímos na rede dos hereges”.

Durante o quarto dia da Escola Bíblia, a igreja pôde aprender que a deficiência na Palavra leva o crente a experimentar algumas situações decadentes na sua vida, como por exemplo: 1) a ênfase no místico; 2) os exageros em relação ao campo espiritual; e 3) as falsas conversões.

Por outro lado, se somos deficientes no poder de Deus, nos deixamos levar pelo farisaísmo, exercitamos a fé apenas racional e nos acomodamos a um estilo de vida medíocre.

Entretanto, o padrão ideal requerido foi amplamente ministrado à igreja. Segundo o pastor Jean, o crente que atinge esse padrão sabe o que faz, porque faz e vive na dependência de Deus.

‒ O conhecimento é a chave para o nossa libertação da ignorância, pois do contrário, enquanto a ignorância não for removida, o inimigo sempre encontrará brechas contra nós – finaliza o pastor.

Última atualização ( Sáb, 25 de Abril de 2015 09:33 )
 
E-mail Imprimir PDF

A Igreja, segundo escreveu Salomão, é comparada aos lírios cercados por espinhos

 

O pastor Daniel Rosa Dutra ministrou no terceiro dia de Escola Bíblica, na noite de 23 de abril. Tomando como base o livro de Cantares de Salomão, ele fez comparações entre uma e outra versão bíblica, esclarecendo o real significado da palavra lírio.

‒ Quem estuda a Bíblia entende algo espiritual sobre os lírios que requerem boa iluminação e água e são flores difíceis de serem encontradas no campo – sustenta o pastor.

Assim como o lírio, a Igreja também deve manter a sua identidade, ser singular na sua forma,  na sua missão e em relação com Deus. É isto que faz a Igreja um organismo diferente parecida com os lírios.

Segundo Daniel, a igreja precisa de cuidados especiais, por isso Deus precisou escolher pessoas e habilitá-las para o ministério da Palavra.

O terceiro ponto da palestra em relação à Igreja e os lírios é que ela exala o perfume de Cristo, não podendo se esconder do mundo e passando por fases.

- Em alguns momentos a Igreja pode parecer morta, mas Deus traz um avivamento para o seu povo, fazendo florescer os seus ramos – acrescentou, pastor que o obreiro precisa continuar regando esse jardim.

A existência dos espinhos

A Bíblia faz referência a espinhos, que num sentido figurado, entraram no mundo por ocasião do pecado. Os espinhos podem simbolizar as heresias, os cuidados do mundo e a sedução das riquezas.

‒ Devemos atentar para o espiritual e não apenas para o espiritual. Olharmos para cima e não para baixo – declara o pastor Daniel, acrescentando que os espinhos também são comparados à corrupção.

O pastor Daniel encerrou a palestra, dizendo que a igreja tem características especiais. Embora ela esteja cercada por sofrimentos, corrupção, dificuldades e heresias, os seus líderes estão trabalhando com responsabilidade, a fim de que a vinha do Senhor seja protegida dos espinhos.

Última atualização ( Sáb, 25 de Abril de 2015 09:37 )
 


Últimas Notícias

ADCOL realiza o seu primeiro culto de missões.

O templo-sede da Assembleia de Deus da ADCOL realizou na noite de domingo, dia 2 de janeiro, o seu primeiro culto especial de missões do ano de 2014 com a participação dos departamentos locais. Na ocasião foi convidada a pregar a Palavra a missionária Andréa Siqueira que relatou as suas experiências vividas no campo missionário e abordou a necessidade que temos em reconhecer a nossa total dependência de Deus.Os irmãos puderam se alegrar e glorificar a Deus pelas bênçãos recebidas em mais um culto, onde muitas vidas foram renovadas e outras retornaram para os caminhos do Senhor. “Deus agiu de forma soberana”, acrescentou o diácono Endrigo Teixeira de Mattos.enovando-forcas/artigo-adcol-renovando-forcas-001.jpg" border="0" />

A Secretaria de Missões – SEMADEC, agora, está sob a nova direção dos presbíteros Ivair Andrade e Renato Vinhas.